18.9 C
Balneário Camboriú

Nós Balneário Camboriú

Ciclofaixa da Avenida Atlântica virou zona de assalto

Homem foi alvo do mesmo modus operandi, nas mesmas proximidades onde mulher teve sua bicicleta tomada à força

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good newshot

UniSociesc está com Plantão on-line de Condições Especiais

Siga construindo seu futuro estudando em uma das melhores instituições de ensino do Sul do País

Unimed será patrocinadora da roda gigante de Balneário Camboriú

Mensagens publicitárias da Unimed serão veiculadas nos monitores de vídeo instalados nas 36 cabines da roda gigante e nos painéis do empreendimento
Siga-nos no Google News

O assalto sofrido por uma mulher na ciclofaixa da Avenida Atlântica na noite da última quarta-feira (27), não foi um caso isolado. Um dia antes, um homem foi alvo do mesmo modus operandi, nas mesmas proximidades. Nesta ocasião, o assalto não foi consumado, pois a vítima conseguiu fugir. A Guarda Municipal estava ciente do ocorrido.

LEIA TAMBÉM:
Assalto acontecia na ciclofaixa, enquanto GM fiscalizava aglomeração na faixa de areia

Após a divulgação do roubo da bicicleta avaliada em cerca de R$ 30 mil, a outra vítima entrou em contato com o Camboriú News para relatar que passou pela mesma situação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A vítima relatou que, por volta das 22h de terça-feira (26), após pedalar por 90km, estava na altura da Rua 4000 seguindo em direção ao Centro quando um rapaz de cerca de 1,70m de altura, magro, cabelo preto, vestindo calça preta, luvas pretas e boné (que parecia ser vermelho) – características semelhantes com a do outro assalto – surgiu do nada e deu uma soco/empurrão em seu tórax. O impacto fez a vítima cair na ciclofaixa. Logo, o ladrão disse que estava armado e deu ordem para a vítima “vazar”, senão morreria.

O bandido fazia sinal como se tivesse segurando uma arma, mas isso não coagiu a vítima, que não se rendeu, se levantou, montou na bicicleta e correu até o posto da Guarda Municipal na Praça Tamandaré, onde pediu ajuda.

A vítima, que está traumatizada com o ocorrido, conta que a queda foi brusca. “Estou com braço esquerdo imobilizado, machuquei bastante o punho na queda”, relata.

Apesar da Guarda Municipal de Balneário Camboriú ter tomado conhecimento deste primeiro assalto, no dia seguinte o crime voltou a se repetir. Dessa vez o assalto foi consumado, e a bicicleta não foi recuperada. A vítima também está machucada e traumatizada.

Em conversa com o Camboriú News, ela relatou que o homem estava no bagageiro de outra bicicleta, quando de repente pulou e berrou “perdeu”. Com um soco jogou ela no chão, pegou a bicicleta e saiu correndo.

Uma pessoa que testemunhou o crime, informou que o meliante fugiu pelo outro lado da rua e ainda observou que as câmeras dos edifícios possivelmente capturaram sua imagem, pois passou por cima da calçada.

Até o momento, ninguém tem informações sobre os assaltantes.

PUBLICIDADE

Balneário Camboriú registra nove novos casos de Covid-19 neste sábado, 26

Dentre os casos, 6.224 pacientes já estão recuperados, representando uma taxa de recuperação de 97%

Covid-19: sábado, 26, com 3 novos casos em Camboriú

Confira o boletim epidemiológico de Camboriú deste sábado, 26 de setembro
PUBLICIDADE

NOTÍCIAS DE

Balneário Camboriú

SOCIAL PROOF

213,272FansLike
36,955FollowersFollow
185SubscribersSubscribe

7 COMENTÁRIOS

  1. Lamentável isso, alguns anos atrás tive minha Bicicleta roubada em minha casa de madrugada, estourarão o cadeado do portão, cortando o cabo de aço , e levando minha baik

  2. A Dubai/Miami brasileira…..guardas municipais é o que não faltam, principalmente nesta região aí relatada.
    Esta cidade elegeu o muso do impeachment e elegeu com estrondosa votação o ser que habita o planalto. Se elegeram dissendo “que iam acabar com isto dai, tá oquei”….

    • A esquerda luta a favor da liberação dos bandidos e a impunidade dos crimes, ou seja se dependesse de Bolsonaro, um cidadão de bem armado poderia ver a situação e parar os bandidos, segurando eles até a polícia chegar. Porém a esquerda continua lutando pelos bandidos, tá ok? Agora defenda os bandidos de levarem tiro, que é seu papel como esquerdista.

  3. Caminho e pedalo no local, continua tudo igual e como era antes da ciclofaixa, maconha rolando sem fiscalização, tráfico, gente “estranha” em aglomerações. Nada mudará se a fiscalização não coibir.
    Há interesse? Não sei…

  4. Se batidas policiais fossem feitas rotineiramente sobre a aglomeração de desocupados mal intencionados que não estão ali para lazer, passeio, esporte ou afins, a situação não estaria assim. Cheiro de droga é uma realidade diária na orla e ruas pouco iluminadas e de menor circulação da cidade.

  5. 29/05 00:30 passo na frente da praça Tamandaré, três viaturas da Guarda Municipal paradas e todos guardas batendo papo furado. As três podiam estar patrulhando a orla e coagindo esses assaltantes. E quando vc precisa e liga , a resposta é demorada.
    Total desinteresse dos profissionais.
    Lamentável!

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!