18.9 C
Balneário Camboriú

Nós Balneário Camboriú

ASSUNTOS DO MOMENTO:

Prefeito e Secretária de BC serão multados em R$ 100 mil se negarem atendimento no hospital municipal

Justiça estipulou multa pessoal ao Prefeito e à Secretária de Saúde de BC caso seja recusado o acesso e atendimento da população da região no Hospital Ruth Cardoso

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good news

★ Marmitas: Light Food BC inicia agosto com novidades no cardápio

Além das seis linhas disponíveis: Fit, Low Carb, Vegetariano, Terra, Mar, e Caldos, agora tem a opção da linha Tradicional Especial

★ Briza Energy: Balneário Camboriú ganha nova marca de energético

O Briza Energy Drink te dá uma energia "de outro mundo"
Siga-nos no Google News

Conforme requerido pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a Justiça estipulou a aplicação de multa pessoal no valor de R$ 100 mil ao Prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, e à Secretária Municipal de Saúde, Andressa Hadad, caso decisão proferida pelo Desembargador Pedro Manoel de Abreu que determinou a manutenção dos atendimentos de urgência e emergência pelo Hospital Municipal Ruth Cardoso, seja descumprida. Saiba mais aqui sobre a medida liminar

A medida foi adotada a pedido do Ministério Público, por sua 6ª Promotoria de Justiça da Comarca de Balneário Camboriú, a fim de garantir o cumprimento da decisão proferida pelo Tribunal de Justiça e o acesso da população aos serviços de saúde pública prestados pelo Hospital Ruth Cardoso, em razão de fatos concretos encaminhados pelas Promotorias de Camboriú e Porto Belo, dando conta de que o Município de Balneário Camboriú negou o atendimento de urgência e emergência de três pacientes da Microrregião da Foz do Rio Itajaí, bem como determinou que pacientes com suspeita de COVID-19 não sejam atendidos pela unidade hospitalar.

LEIA TAMBÉM:
Prefeito e vice terão salários reduzidos em 50%, por 60 dias, em Balneário Camboriú

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Com a decisão, o Município de Balneário Camboriú está proibido de negar atendimento médico de urgência e emergência, por qualquer meio, seja de casos relacionados à COVID-19 ou não.

O desembargador Pedro Manoel de Abreu determinou, ainda, a remessa de cópia dos autos ao órgão ministerial competente para apuração da prática de atos de improbidade administrativa, bem como a intimação dos Prefeitos dos Municípios de Camboriú, Bombinhas, Itapema e Porto Belo para se manifestarem no prazo de 3 (três) dias acerca das medidas adotadas para auxílio no custeio do Hospital para atendimentos de urgência e emergência.

O Ministério Público do Estado de Santa Catarina entende que, sobretudo neste momento da declarada pandemia, os gestores públicos devem primar pela união e solidariedade, em especial entre aqueles que comumente integram uma rede de multirrelacionamentos, como é o caso da Micro e Macrorregião da Foz do Rio Itajaí, sendo inviável a aplicação de medidas e o uso de barreiras sanitárias com o fim de impedir o acesso de pacientes às unidades hospitalares e de pronto atendimento.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

2 COMENTÁRIOS

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

RECEBA

newsletter

SOCIAL PROOF

209,748FansLike
36,955FollowersFollow
185SubscribersSubscribe

Semana de sol com tardes mais quentes em Santa Catarina

Um sistema de massa de ar de seco influencia em Santa Catarina

Faleceu Marlene Werner, esposa de Artenir Werner, sócio-fundador da UniAvan

Dona Nena, como era carinhosamente conhecida por todos, foi grande apoiadora de uma educação superior acessível e de qualidade às pessoas

Grupo é abordado na Av. Brasil após alugar carro com documentos falsos

Polícia Civil montou uma operação para pegar os criminosos em flagrante
PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!