18.9 C
Balneário Camboriú

Procon de SC notifica empresas após elevação de preço do leite

As empresas terão 24 horas para enviar ao Procon e ao Ministério Público uma justificativa para o aumento desses valores

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good news

UniAvan investe em aulas online durante pandemia do Coronavírus

A iniciativa abrange todos os cursos da instituição, inclusive as turmas do colégio UniAvan

Quarentena? Temos delivery de marmita caseira com desconto

São oito opções de combos pra contribuir na rotina alimentar da sua família nesse período de isolamento

Três empresas de laticínios foram notificadas pelo Procon-SC depois que o órgão recebeu uma denúncia sobre o aumento repentino em alguns de seus produtos. De acordo com a notificação, as empresas terão 24 horas para enviar ao Procon e ao Ministério Público uma justificativa para o aumento desses valores, que foram repassados aos estabelecimentos comerciais e, por consequência, irá pesar no bolso do consumidor. 

LEIA TAMBÉM:
Procon fiscaliza comércios para coibir preços abusivos durante a quarentena

Até a semana passada, era possível encontrar nas prateleiras dos supermercados o leite de uma das empresas por R$ 2,20, hoje o valor proposto é de R$ 3,10. O leite de outra marca estava R$ 2,12 e o preço cobrado por ele aumentou para R$ 3,23. Em outra, o valor encontrado nos mercados passou de R$ 2,46 para R$ 3,70.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 O presidente da Associação Catarinense de Supermercados (Acats), Paulo Cesar Lopes, disse em entrevista que desde a última quinta-feira, 19, quando começaram a comprar o leite para repor os estoques, o aumento já foi sentido. Hoje, há casos de preços de 40% a 50% mais caros. Se as empresas não justificarem esse aumento dentro do prazo estabelecido, poderão sofrer sanções administrativas, previstas em lei.

Vale lembrar que o aumento injustificado de preços pode ser caracterizado como prática abusiva, o que fere o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor. “A Acats já registrou um aumento de 50% no valor do leite. Temos que ver quais motivos levaram a isto, para que o consumidor não seja lesado”, explicou o diretor do Procon-SC, Tiago Silva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE

veja também

PUBLICIDADE

RECEBA

newsletter

SOCIAL PROOF

198,141FãsCurtir
32,052SeguidoresSeguir
67SeguidoresSeguir

Secretário de obras Mazoca testa positivo para coronavírus

Incluído no grupo de risco, com 69 anos de idade, Mazoca está em isolamento social desde o dia 16 de março

Governo do Estado esclarece gasto milionário com publicidade sem licitação

Campanha publicitária feita em caráter emergencial, com dispensa de licitação, custará R$ 2,5 milhões

Governador Moisés inseguro com ações de retomada da atividade econômica

Governador hesita: Carlos Moisés diz que retomada gradual da atividade depende da preparação do sistema de saúde
PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!
Powered by