18.9 C
Balneário Camboriú

Nós Balneário Camboriú

Projeto de lei quer permitir cães nas praias de Balneário Camboriú

O projeto, do vereador David Fernandes, é uma copia da lei que permite cães nas praias do Rio de Janeiro

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good newshot

Seletivo Especial da UniSociesc acontece no dia 28 de novembro

Os candidatos devem se inscrever através do site unisociesc.com.br/vestibular e os mais bem colocados garantem bolsas de até 100%

Unimed é Top of Mind entre os planos de saúde pelo 28º ano consecutivo

Unimed conquistou, pela 28ª vez consecutiva, o Top of Mind entre os planos de saúde mais lembrados do país
Siga-nos no Google News

O vereador David Fernandes (Patriota), ex David La Barrica, apresentou um projeto que pretende permitir a circulação e permanência de cachorros na praias de Balneário Camboriú.

Dentre as justificativas do vereador para o projeto, está a reivindicação dos munícipes que gostariam de frequentar o local com seus animais de estimação.

O texto prevê alguma exigências, entre elas: que os cães devem ter sido vacinados e não podem ser portadores de zoonoses, o responsável pelo animal deverá portar certificado de vacinação, ou cópia física ou digital, que contenha etiqueta semestral de vermifugação para apresentação à autoridade competente sempre que solicitado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O projeto é uma copia da lei que permite cães nas praias do Rio de Janeiro, que entrou em vigor no dia 25 de setembro de 2020.

Confira o projeto

Projeto de Lei Ordinária N.º 130/2020

DISPÕE SOBRE A CIRCULAÇÃO E PERMANÊNCIA DE CÃES NAS PRAIAS DO MUNICÍPIO DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ.

Art. 1º Fica permitida a circulação e a permanência de cães nas areias de todas as praias do Município de Balneário Camboriú

§ 1º O Poder Público poderá delimitar faixas de areia nas praias do Município de Balneário Camboriú para permanência e circulação de cães.

§ 2º Nas hipóteses do § 1º, o Poder Público poderá determinar a aplicação de multa ao responsável pelo cão que circular ou permanecer nas demais faixas.

Art. 2º A permanência e a circulação de cães nas praias no âmbito do Município de Balneário Camboriú reger-se-á pelas disposições desta Lei, no que não conflitarem com as normas estaduais e federais editadas no uso de suas respectivas competências.

Art. 3º Os cães a que se refere o art. 1º desta Lei devem ter sido vacinados e não podem ser portadores de zoonoses.

§ 1º Para os efeitos desta Lei, considera-se zoonose a infecção ou doença infecciosa transmissível.

§2º O responsável pelo animal deverá portar certificado de vacinação, ou cópia física ou digital, que contenha etiqueta semestral de vermifugação para apresentação à autoridade competente sempre que solicitado.

Art. 4º É obrigatório o uso de coleiras em cães nas praias do Município de Balneário Camboriú, bem como nas calçadas contíguas às areias das praias.

Art. 5º O condutor é o responsável pelo recolhimento dos dejetos do seu animal.

Art. 6º Haverá obrigação de reparar o dano quando, na ocorrência de ato ilícito, a presença temporária ou permanente de cães implicar risco para os direitos de outrem.

Art. 7º Para efeitos desta lei, equipara-se à cães, todos os animais domésticos ou domesticados.

Art. 8º Faculta ao Poder Executivo regulamentar a presente lei no que couber.

Art. 9º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

David Fernandes (PATRIOTA)
Vereador

JUSTIFICATIVA

A liberação da permanência e da circulação de cães nas praias do Município de Balneário Camboriú é uma reivindicação dos munícipes que gostariam de frequentar o local com seus animais de estimação. Muitos donos gostariam de integrar seus animais de estimação a outras esferas da vida cotidiana além de suas residências Assim, o presente projeto de lei pretende atender à solicitação dessa parcela da população: ao determinar faixas de areias não exclusivas para a permanência e circulação de cães, busca-se garantir o lazer, o respeito, a segurança e saúde de todos os frequentadores das praias municipais. Trata-se, portanto, da satisfação de relevante e oportuno interesse social.

Com efeito, o tratamento humanizado dos pets é uma tendência recente, posterior às normas supracitadas, que estimula inúmeras oportunidades de negócio e evidencia a força de um mercado bilionário que deve crescer ainda mais nos próximos anos. O progresso econômico é fundamentado no aumento numérico da quantidade de animais domésticos: os números do IBGE indicam que há mais de 132 milhões de animais de estimação no Brasil, dente eles, 52 milhões de cães. Segundo a mesma fonte, no País, há mais animais de estimação do que crianças.

Pesquisas indicam que, para cuidar dos pets, os donos gastam, em média, R$189,00 por mês, cifra que cresce para R$224,00 entre os consumidores das classes A e B. A importância que os donos conferem ao bem-estar de seus animais de estimação é notória: quase a totalidade dos entrevistados (99%) garante cuidar de alguma forma da saúde dos pets. Mais ainda, para 79% deles, os cuidados com a saúde estão entre as suas principais prioridades Idem.- A saúde do animal de estimação é tão importante que há donos que ficaram como nome sujo por causa de um gasto urgente com a saúde do animal (8%). Do total, cerca de 73% já tiveram gastos imprevistos com seu animal de estimação, principalmente com doenças (54%), e 44% deles já comprometeram seu orçamento ou fizeram dívidas para cuidar da saúde do seu animal. Outros 50% nunca passaram por essa situação, mas afirmam que, se passassem, fariam o mesmo pelo seu pet.

Disponível em: . Acesso em 23.04.2018..

Por essa razão, o setor de saúde pet prospera a cada ano. A vacinação e vermifugação dos cães são tarefas cotidianas e básicas se comparadas ao universo clínico no qual os animais estão agora inseridos. O mercado de medicina veterinária, em franca expansão, lida atualmente com largos investimentos em planos de saúde exclusivos para pets, em terapias com células-tronco, em redes hospitalares e em centros de oncologia animal.

Portanto, se antes, há mais de uma década, a questão sanitária trazia preocupações ao legislador, agora, com tantas mudanças, tal receio não mais se justifica, pois animais vacinados e vermifugados não transmitem doenças pelas suas fezes. Animais saudáveis, submetidos ao protocolo anual de vacinação e, preventivamente, à aplicação regular de vermífugos, não possuem qualquer risco de transmissão de doenças nas areias das praias do Município de Balneário Camboriú.

Tanto é assim que a prática é comum em diversos outros países. A título de exemplo, a permanência e a circulação nas praias são franqueadas a cães em mais de 400 localidades nos Estados Unidos da América. Além do exemplo norte-americano, é possível encontrar cachorros em areias europeias: França, Itália, Croácia, Holanda, Inglaterra, Suécia e Espanha lideram o ranking das melhores praias na Europa para os pets. Para além dos famosos destinos, Japão, Polônia, Sri Lanka, Venezuela, Austrália, e Israel também contam com a facilidade canina.

Como se vê, o projeto de lei traz medida que satisfaz o interesse social ao promover o turismo petfrindly e ao regular espaços onde a permanência e a circulação de cães devem ser respeitadas pela população que, a contento, pode usufruir da área delimitada. A qual indicamos que sejam na praia dos amores ou na paia central na barra sul.
Diante do exposto, submetemos o presente Projeto de Lei para apreciação dos Nobres Vereadores dessa Casa Legislativa.

David Fernandes (PATRIOTA)
Vereador

PUBLICIDADE

eleições 2020

OAB vai apurar conduta de advogada que perseguiu Elcio em colégio eleitoral

Vídeos do ocorrido ganharam ampla repercussão, o que teria afetado no nome da instituição

Eleições 2020: Camboriú renovou quase metade da câmara de vereadores

No total oito vereadores foram reeleitos e sete novos vereadores foram eleitos
PUBLICIDADE

NOTÍCIAS DE

Balneário Camboriú

SOCIAL PROOF

220,026CurtidasCurtir
49,700SeguidoresSiga
4,700SeguidoresSiga
236InscritosInscreva-se

6 COMENTÁRIOS

  1. Quem vai a praia com a carteira de vacina na mão? Quem vai fiscalizar em tempo integral?
    Além disto o maior mal é para o animal. Areia é composta por intensa quantidade de microorganismos que não fazem mal aos humanos, mas fazem muito mal aos animais. Além disto o calor faz muito mal à pele do animal e ao corpo todo podendo levar à desidratação total e até à morte. Levar um bichinho à praia é pura maldade! Eles não merecem sofrer por puro capricho do dono.

  2. Mais uma lei sendo criada que beira o absurdo! Impressionante a capacidade de gerar leis que não serão executadas. Hoje existe a lei e a guarda municipal quando acionada diz que não pode fazer nada de pragmático, a não ser “falar” com o dono dos animais. Não existe multa, não existe recolhimento, nada! Agora vem o vereador trazer mais um grau absurdo de complexidade ao processo.Quem vai levar carteira do seu Pet pra praia? E por que precisaria de carteira, pois é óbvio que existe risco para a saúde humana e então fica a pergunta, o que se quer com esta nova lei? Ser simpático com um grupo e garantir votos? Absurdo, animais na praia não são seguros nem saudáveis, portanto é simples, SEM PETS na praia e pronto! Temos é que melhor a estrutura atual, colocando placas de aviso na orla! Pessoalmente falei para o vice-prefeito, que ficou de olhar e a resposta foi simples, Zero Placas na orla! Políticos… lamentável isto tudo!

  3. Esse vereador é um grande SEM NOÇÃO !!!!!!!!!!!! Certamente é um daqueles que dorme, come na mesma mesa e toma banho com o seu cachorro. É o tipo perfeito de vereador que não sabe o que propor, e vem com tamanha barbaridade. É um ABSURDO !!!!!!!! Nós banhistas não podemos permitir algo tão ANTI HIGIÊNICO. Vai arrumar o que fazer vereador DAVID FERNANDES e deixe de propor BABAQUICE !!!!!!

  4. Absurdo! As pessoas não juntam o cocô de seus cachorros nem na rua, vão juntar na praia? A água leva… leva para o mar… contamina peixes, contamina toda a vida marinha…
    E o xixi? Quem vai juntar? Quem vai fiscalizar?
    Faça o favor, caro Vereador, vá informar-se melhor dos prejuízos à natureza, à praia, aos outros animais que não movimentam bilhões em prol de sua saúde e de seu bem estar…
    Faça o favor de não importe-se somente com os votos que está tentando angariar… importe-se com problemas verdadeiros… não caprichos…

  5. Gostaria de sugerir ao nobre Vereador que incluísse mais um artigo nesta lei:

    Dar o direito e tratamento aos humanos, como se fôssemos inocentes cãezinhos, de poder fazer nossas necessidades também ali na areia da praia, naturalmente com o compromisso de recolher oa devidos dejetos produzidos….

    Faz tempo que perdi a esperança em qualquer ser humano… ainda bem que acabou a fome, flagelo, sem teto, temos muita saúde e educação, então já dá para pensar nos humanos bichinhos…

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!