Reunião discute crise da água em Camboriú

O prefeito de Camboriú se reuniu no auditório da Prefeitura, com representantes de classes da cidade e região para discutir a crise da água

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good newshot

UniSociesc está com Plantão on-line de Condições Especiais

Siga construindo seu futuro estudando em uma das melhores instituições de ensino do Sul do País

Unimed será patrocinadora da roda gigante de Balneário Camboriú

Mensagens publicitárias da Unimed serão veiculadas nos monitores de vídeo instalados nas 36 cabines da roda gigante e nos painéis do empreendimento
Siga-nos no Google News

O prefeito de Camboriú, Elcio Rogério Kuhnen, se reuniu na manhã desta quarta-feira, dia 16, no auditório da Prefeitura, com representantes de classes da cidade e região para discutir a crise da água. A estiagem afeta 10 cidades de Santa Catarina, que estão em situação de emergência, de acordo com levantamento da Epagri/Ciram. O encontro reuniu vereadores, secretários municipais, OAB, Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Univali, Instituto Federal Catarinense (IFC), Lions e Rotary, rizicultores, Águas de Camboriú, Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Camboriú e representantes da Bacia do Rio Camboriú.  

Para abrir a reunião a presidente da Fundação do Meio Ambiente (Fucam), Liara Rota Padilha Schetinger, fez uma explanação completa de um estudo realizado sobre os recursos hídricos da nossa região e o impacto da crise da água nos próximos cinco e oito anos. O estudo também apresenta ações do executivo. “A situação é delicada. O momento é de unir forças e encontrar soluções para minimizar os efeitos da falta de água”, comenta.

Todos os representantes das entidades presentes fizeram uso da palavra e apresentaram opiniões divergentes sobre soluções a curto e médio prazo para minimizar o problema. Todos concordaram em um ponto, que é preciso unir forças de todas as partes, independente de posições partidárias. “O que está em discussão aqui é o bem comum, precisamos encontrar a melhor solução para que todos nós, moradores de Camboriú, soframos o menos possível om a falta d´água. Também fizemos uma reunião com os rizicultores para encontrar soluções para o setor que também sofre com a crise, uma vez que a prioridade por lei, é para consumo humano”, destaca o prefeito. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em discussão: a construção ou não de uma Estação de Tratamento de Água (ETA), que hoje, é tratada em Balneário Camboriú, na Emasa; a construção de um parque inundável e outras formas de reservar água.

De acordo com o professor de Engenharia Ambiental e Sanitária da Univali, e pesquisador de recursos hídricos, Paulo Ricardo Schwingel, em cinco anos vamos enfrentar um grave problema de falta d´água.  “A questão é que nossa demanda é maior que a oferta de água na natureza. Nos próximos anos teremos picos de estiagem e picos de muita chuva, e de acordo com os estudos em 2024, vamos enfrentar, possivelmente, uma escassez de água a ponto de ter de fazer rodízio no abastecimento”, alerta o professor. 

Conclusão da reunião 

Três pontos importantes foram tirados do encontro: levar para a audiência pública, que será realizada no dia 30 de outubro na Prefeitura, o debate sobre a construção ou não da ETA; discutir na audiência a construção ou não do parque inundável e por último, apresentar na sexta-feira, dia 25 de outubro, na Câmara de Vereadores de Camboriú, o estudo sobre alternativas para a estiagem. 

Esse estudo apresenta três questões: tirar o sal da água do mar, parque inundável e adução de água do rio Tijucas ou Itajaí-mirim. 

PUBLICIDADE

Camboriú registra 2 casos de covid-19 nesta quarta-feira

No momento 53 pacientes encontram-se em tratamento, destes 50 estão em isolamento domiciliar

Integrante de quadrilha investigada por furtos de veículos em BC é preso

A Polícia Civil recuperou um veículo furtado em BC e prendeu um dos integrantes de uma quadrilha investigada por furtos de veículos
PUBLICIDADE

SOCIAL PROOF

214,108FansLike
36,955FollowersFollow
185SubscribersSubscribe

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!