18.9 C
Balneário Camboriú

Nós Balneário Camboriú

Após relatório apontar um terço da orla impróprio, Carlos Humberto quer proibir análise depois de chuva

Carlos Humberto apresentou projeto de lei para proibir coleta de amostras para realização de análises de balneabilidade após chuva

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good newshot

UniAvan recebe reconhecimento nacional de Responsabilidade Social

Selo foi concedido pela Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES) e levou em conta ações anuais e desenvolvidas durante a pandemia

Seletivo Especial da UniSociesc acontece no dia 28 de novembro

Os candidatos devem se inscrever através do site unisociesc.com.br/vestibular e os mais bem colocados garantem bolsas de até 100%
Siga-nos no Google News

O deputado estadual Carlos Humberto apresentou à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, um projeto de lei para proibir coleta de amostras para realização de análises de balneabilidade em locais com registro de ocorrência de chuvas nas últimas 48 horas.

Santa Catarina possui 500 km de litoral, onde periodicamente é realizado trabalho de análise das aguas, determinando se estão próprias ou improprias para banho. Essas análises de Balneabilidade são realizadas pelo IMA/SC e pelas concessionárias de água e saneamento contratadas pelos municípios – no caso de Balneário Camboriú, a Emasa.

Carlos Humberto justifica que o projeto de lei visa reforçar a observância de parâmetros técnicos no período de coleta da amostra, especialmente relacionado a incidência pluviométrica. Nas análises laboratorial, a coleta adequada das amostras é de fundamental importância para garantir o atingimento de resultados confiáveis.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Mesmo existindo resoluções com critérios técnicos no procedimento de coleta, distorções nos resultados podem surgir pela ocorrência de chuva nas últimas 48 horas antes de efetuada a coleta, podendo resultar em alterações momentâneas e pontuais.

A propositura do projeto de lei busca resultados fidedignos, uma avaliação prejudicada pelas condições da água, podem resultar em grandes prejuízos para uma cidade que possui praias e depende do turismo como sua fonte econômica, este impacto negativo se reflete para nosso estado de Santa Catarina.

UM TERÇO DA ORLA IMPRÓPRIA PARA BANHO

A apresentação do projeto de lei vai de encontro ao último relatório de balneabilidade da IMA, apresentando na última sexta-feira (23). Dos 15 pontos analisados em Balneário Camboriú, quatro estão impróprios para banho. Os pontos impróprios estão localizados na Praia de Taquaras, próximo à lagoa (Ponto 09), e na Praia Central, em frente às ruas 51 (Ponto 14) e 1001 (Ponto 02), e no Pontal Norte (Ponto 01) – ou seja, toda a parte da orla localizada entre a Praça Tamandaré e o Canal do Marambaia, que representa um terço da orla.

PUBLICIDADE

Filhote de coruja-buraqueira é resgatado no Nova Esperança

A animal estava machucado e não conseguia voar

Licitação do Centro de Eventos de BC foi declarada deserta

A sessão de concorrência realizada nesta terça-feira (24), em Florianópolis, não houve interessados
PUBLICIDADE

NOTÍCIAS DE

Balneário Camboriú

SOCIAL PROOF

220,193CurtidasCurtir
49,700SeguidoresSiga
4,700SeguidoresSiga
236InscritosInscreva-se

3 COMENTÁRIOS

  1. O “vice” quer tapar um pouquinho do “sol” com a peneira de uma lei.

    Tratem de efetivamente lacrar os esgotos clandestinos que despejam MERDA E URINA no rio Marambaia que o problema se resolve.

    Já passou seus quatro anos de mandato e só perfumaria e gastos desnecessários com estudos e mais estudos….além de bóia para conter TOCOS DE CIGARRO…..

    vergonha vergonha, e o gado vai reeleger estes representantes.

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!