18.9 C
Balneário Camboriú

Nós Balneário Camboriú

Damares e Conselho Nacional aderem proposta de SC para proteger vítimas em processos de crime sexual

A proposta é similar à que já existe nos EUA, Austrália, Canadá e Nova Zelândia, onde normas vedam o uso do histórico sexual da vítima para definir sua credibilidade

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good newshot

Unimed Litoral está entre as melhores empresas para trabalhar no Brasil

Premiação foi concedida pelo Universo Online e Fundação Instituto de Administração (FIA) com base na opinião dos colaboradores de centenas de empresas avaliadas

UniAvan recebe reconhecimento nacional de Responsabilidade Social

Selo foi concedido pela Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES) e levou em conta ações anuais e desenvolvidas durante a pandemia
Siga-nos no Google News

O Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Fernando da Silva Comin, conseguiu em Brasília, nesta quarta-feira (11), apoiadores de extrema importância para a alteração do sistema de justiça penal brasileiro, a fim de fortalecer a proteção da honra e da dignidade da vítima em processos de crime sexual.

+ Advogado que humilhou Mariana Ferrer já intimidou vítima de estupro em BC

Pela manhã, em reunião ordinária, o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça do Ministério Público dos Estados e da União (CNPG) aderiu à iniciativa do MPSC de fomentar o debate para a alteração do Código de Processo Penal (CPP) e do Código Penal, de modo a criar mecanismos que evitem a revitimização e garantam que o processo judicial não possibilite ou seja utilizado para expor a vida privada da vítima ou desqualificá-la moralmente como uma estratégia da defesa do acusado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O CNPG irá agora comunicar ao Congresso Nacional e à Presidência da República que também apoia as alterações sugeridas pelo Ministério Público de Santa Catarina. Na semana passada, o PGJ catarinense enviou ao Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao Presidente do Senado Federal, Senador Davi Alcolumbre, e ao Presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Rodrigo Maia, ofício com sugestões de dispositivos a serem incluídos tanto no CPP quanto no CP. A medida ocorreu logo após o vazamento parcial de trechos de uma audiência da blogueira da Mariana Ferrer, em um processo de estupro, em um beach club na cidade de Florianópolis. As imagens chocaram o país e geraram grande repercussão. Durante o últimos final de semana diversas capitais do Brasil, protestaram contra o julgamento que inocentou o suposto estuprador de Mariana, André de Camargo Aranha.

À tarde, depois da reunião com o CNPG, Comin se reuniu com a Ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e explicou detalhadamente a proposta, que é similar à que já existe nos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Nova Zelândia. Nesses países há as denominadas “rape shield laws“, normas que vedam às partes realizar perguntas sobre a vida sexual pretérita de vítimas de crimes sexuais e proíbem o uso do histórico sexual da vítima para definir sua credibilidade.

A Ministra elogiou a iniciativa e ressaltou que as mudanças sugeridas irão aperfeiçoar o sistema de justiça em casos de vítimas de crimes sexuais. Afirmou que irá se empenhar para que a proposta de alteração do CPP e do CP seja apresentada pela própria Presidência da República. Também estavam presentes na reunião a Secretária Nacional de Mulheres, Cristiane Britto, o Secretário Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Maurício José Silva Cunha, e o Secretário Nacional de Proteção Global, Alexandre Magno.

Comin ainda conversou com o Secretário Especial da Cultura, Mario Frias, que também se comprometeu a encampar a proposta de criação de mecanismos objetivos de tutela dos direitos da vítima de crimes de violência sexual.

Manifestação pedindo justiça por Mariana Ferrer em Balneário Camboriú

PUBLICIDADE

Camboriú registra 69 novos casos de covid nesta quarta-feira

No momento 422 pacientes encontram-se em tratamento, destes 406 estão em isolamento domiciliar

Mulher de 59 anos é vítima da covid nesta quarta-feira em Camboriú

A vítima era moradora do bairro Centro e estava internada no Hospital do Coração
PUBLICIDADE

NOTÍCIAS DE

Balneário Camboriú

SOCIAL PROOF

221,425CurtidasCurtir
49,700SeguidoresSiga
4,700SeguidoresSiga
236InscritosInscreva-se

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!