Nós Balneário Camboriú

18.9 C
Balneário Camboriú

Pesca da tainha ocorrerá em 9 pontos em Balneário Camboriú

Em Balneário Camboriú, a pesca ocorrerá em nove pontos distribuídos na Praia Central, Laranjeiras, Taquarinhas, Taquaras, Pinho, Estaleiro e Estaleirinho

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Siga-nos no Google News

Atividade econômica e manifestação cultural que passa de geração em geração no litoral catarinense, a pesca da tainha da safra 2020 começa nesta sexta-feira (1º de maio). Em Balneário Camboriú, a pesca ocorrerá em nove pontos que estarão identificados com placas, distribuídos na Praia Central, Laranjeiras, Taquarinhas, Taquaras, Pinho, Estaleiro e Estaleirinho (confira abaixo a localização de cada um deles).

LEIA TAMBÉM:
Deu tainha na Praia Central de Balneário Camboriú

A safra conta com o apoio da Prefeitura. A Fundação Cultural e as secretarias do Meio Ambiente, Turismo e Segurança atuarão com a Colônia de Pescadores dando estrutura, orientações e segurança e fiscalizando a atividade. Abrigados em tendas fornecidas pelo Município, os pescadores farão as chamadas vigias, ou seja, observarão o mar no aguardo do cardume.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

“A pesca artesanal é tradicional e muito antiga, envolve conhecimentos empíricos desde a confecção das canoas tainheiras, o conhecimento das intempéries e do mar, do cerco aos cardumes. É uma atividade de grande importância econômica e cultural nas comunidades, tanto que é reconhecida como patrimônio cultural em âmbito municipal e estadual”, diz a diretora de Artes da Fundação Cultural, Lilian Martins. A Fundação Cultural pretende fazer transmissões ao vivo (lives) dos lances de redes.

A temporada de pesca da tainha artesanal com canoa não motorizada vai até 31 de julho. A Secretaria do Meio Ambiente terá uma lancha e fiscais para acompanhar a atividade, de acordo com o diretor de Departamento de Fiscalização Ambiental, Edésio Pereira.

Exigências para conter o coronavírus devem ser seguidas 

Em razão da pandemia de coronavírus (COVID-19), os pescadores devem cumprir as exigências da portaria nº 243, de 09/04/2020, da Secretaria de Estado de Saúde. Entre as exigências para conter a disseminação do vírus, estão o número máximo de pessoas na pesca, que não pode ultrapassar 20, e o uso de máscara. Além disso, ao fim da pescaria, as pessoas deverão se retirar imediatamente da praia, evitando aglomerações.

Pontos de pesca em Balneário Camboriú

Praia Central: três pontos, na altura das ruas 3100, 3700 e 4000
Laranjeiras: meio da praia
Taquarinhas: canto norte
Taquaras: no meio da praia
Pinho: meio da praia
Estaleiro: ao lado posto salva-vidas
Estaleirinho: na altura da Rua Higino Pio

Curiosidades
– Os cardumes de tainha (Mugil liza) iniciam a migração reprodutiva, saindo dos estuários e lagunas costeiras para a desova no mar. É durante essa migração que acontece a captura do peixe.
– As canoas usadas são as chamadas “canoas de um pau só” ou canoas bordadas. São esculpidas a partir de um tronco maciço de uma única árvore de Garapuvu. As canoas são cada vez mais raras pela impossibilidade de abater a árvore.
– As cores das embarcações não são aleatórias. São pintadas de cores contrastantes para facilitar a visualização da canoa no mar.
– Cada pescador tem sua função: o vigia (que fica no aguardo do cardume apontar no mar), dois remadores, um chumbereiro (que lança as redes), o patrão (que direciona o cerco). A puxada normalmente conta com ajudadores ocasionais (passantes voluntários, que são recompensados com uma fração do pescado).
– A lei nº 4.327, de 18 de outubro de 2019, declarou a pesca artesanal para captura de tainha patrimônio cultural imaterial de Balneário Camboriú.

Receba notícias de Balneário Camboriú e região pelo Telegram do Camboriú News

good news
especial publicitário

PUBLICIDADE

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

* Os comentários publicados são de absoluta responsabilidade de seus autores, e não devem ser entendidos como posicionamento do Camboriú News e seus editores.

camboriú shop