Acusado de agredir idoso até a morte é solto

Juiz entendeu que o agressor tem bons antecedentes, o que não justifica a prisão preventiva

2
1584
Fabio e Cacau, agressor e vítima.

Fábio Leandro Schlindwein, 44 anos, acusado de causar a morte de Antônio Carlos Rodrigues Furtado, conhecido como Cacau, foi solto após a audiência de custódia. Ele havia sido preso em flagrante na quarta-feira (27), após agredir o homem de 61 anos, que morreu depois de implorar ao agressor para cessar com a violência. A agressão teria feito Cacau infartar.

Mesmo com “fortes indícios” de que as agressões de Schlindwein tenham causado a morte de Cacau, o juiz Roque Cerutti, da 1ª Vara Criminal, entendeu que a prisão preventiva não se justifica, uma vez que o agressor possui bons antecedentes.

Versões

Há versões divergentes sobre o motivo das agressões. Segundo o relatório da Polícia Militar, Schlindwein, que é simpatizante da direita enquanto a vítima era simpatizante da esquerda, disse que houve uma discussão sobre política. Já na delegacia, surgiu outra versão: testemunhas disseram que a discussão teria começado por conta de uma dívida. O acusado optou pelo silêncio.

Para a Polícia Civil, a morte de Cacau foi homicídio qualificado com dolo eventual, visto que o agressor assumiu o risco de matar ao prosseguir com a violência, mesmo com a vítima rendida e caída no chão.

2 COMENTÁRIOS

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui