18.9 C
Balneário Camboriú

Polícia Civil de SC fecha fábrica clandestina de álcool em gel

O homem fabricava o produto com gel de cabelo e vendia conforme a solicitação por aplicativo de mensagens e telefone

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good news

UniAvan investe em aulas online durante pandemia do Coronavírus

A iniciativa abrange todos os cursos da instituição, inclusive as turmas do colégio UniAvan

Quarentena? Temos delivery de marmita caseira com desconto

São oito opções de combos pra contribuir na rotina alimentar da sua família nesse período de isolamento

Mais uma fábrica clandestina de álcool em gel foi fechada pela Polícia Civil, em Santa Catarina. Desta vez, foi em Criciúma, na tarde desta segunda-feira, 23. No domingo, a Polícia Civil já havia fechado um local em Joinville.

A ação em Criciúma foi após denúncia anônima. O álcool em gel estava sendo fabricado com utilização de álcool de posto (etanol) e gel de cabelo. O produto estava sendo fabricado em uma residência no loteamento Bittencourt, no bairro Argentina.

LEIA TAMBÉM:
Sanitização passou pelas unidades saúde e rodoviária de BC

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A fiscalização foi em cumprimento ao decreto 515/2020, que trata das medidas restritivas para frear a proliferação do novo coronavírus no estado. Ao chegar no local, a equipe da Polícia Civil foi recebida por um homem, que negou a fabricação do álcool em gel, mas em seguida levou os policiais aos fundos de sua casa, onde mostrou alguns utensílios, embalagens de gel de cabelo vazias e contendo etanol, além de álcool em gel (sem etiquetação) já preparados para venda.

O homem disse que fabricava o produto e vendia conforme a solicitação por aplicativo de mensagens e telefone. Ele foi conduzido para a Central Regional de Plantão Policial (CRPP).

Ações para conter a propagação do vírus

A melhor forma de frear o avanço do coronavírus é a prevenção:

• Caso o paciente apresente os sintomas da doença, como febre, tosse, falta de ar, dores musculares e de cabeça, deve procurar atendimento em uma unidade básica de saúde. Não procure um hospital. Lá os agentes de saúde farão o devido encaminhamento, se necessário, e darão as orientações em relação ao tratamento
• Em caso de dúvidas sobre onde procurar ajuda, as pessoas devem ligar para o número 136, do Disque Saúde, disponibilizado pelo Ministério da Saúde
• Somente serão transferidos para UPAs ou hospitais pacientes em estado mais grave. Os sintomas do coronavírus são semelhantes ao de gripe e a recomendação para quem não tiver o caso agravado é que fique em isolamento e monitoramento em casa
• Idosos e pessoas com doenças crônicas evitem ir a eventos fechados e a locais com aglomeração
• Evite viajar se estiver com febre ou tosse
• Evite contato com pessoas que estiverem visivelmente doentes, principalmente com sintomas respiratórios (tosse ou coriza)
• Higienize as mãos frequentemente, seja com água e sabão ou álcool gel
• Evite tocar os olhos, nariz e boca
• Pratique a etiqueta da tosse: ao tossir e espirrar, cubra a boca com lenço descartável ou antebraço. Descarte o lenço imediatamente
• Se você ficar doente durante uma viagem, procurar imediatamente a tripulação ou equipe médica de bordo
• Na viagem, evite a ingestão de alimentos de procedência duvidosa ou inadequadamente preparados
• Evite o contato com animais silvestres ou animais doentes
• Evite que crianças e adolescentes com menos de 14 anos mantenham contato prolongado com pessoas com mais de 65 anos
• Evite a circulação em locais com grande aglomeração de pessoas, inclusive praias, lagos e lagoas

Os dados oficiais do Governo do Estado sobre a situação do novo coronavírus em Santa Catarina são atualizados no site www.coronavirus.sc.gov.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE

veja também

PUBLICIDADE

RECEBA

newsletter

SOCIAL PROOF

198,141FãsCurtir
32,052SeguidoresSeguir
67SeguidoresSeguir

Secretário de obras Mazoca testa positivo para coronavírus

Incluído no grupo de risco, com 69 anos de idade, Mazoca está em isolamento social desde o dia 16 de março

Governo do Estado esclarece gasto milionário com publicidade sem licitação

Campanha publicitária feita em caráter emergencial, com dispensa de licitação, custará R$ 2,5 milhões

Governador Moisés inseguro com ações de retomada da atividade econômica

Governador hesita: Carlos Moisés diz que retomada gradual da atividade depende da preparação do sistema de saúde
PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!
Powered by