18.9 C
Balneário Camboriú

Nós Balneário Camboriú

Placa gera revolta na Praia dos Amores: ‘coloquei veneno de rato na grama’

Placa gerou confusão na vizinhança da localidade, onde três cães comunitários foram vítimas de envenenamento recentemente

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good newshot

Hospital da Unimed Litoral conquistou a QMentum, sua primeira certificação internacional

A metodologia orienta e monitora padrões de alta performance em qualidade e segurança na área de saúde, utilizando critérios globais de validação

UniAvan oferece grátis fisioterapia para pacientes de redesignação sexual

Projeto Fisiotrans é pioneiro no país e busca atender transexuais no pré e pós-operatório
Siga-nos no Google News

Após a repercussão da morte por envenenamento do cão comunitário da Praia Brava, uma protetora da causa animal de São Paulo procurou o Camboriú News para fazer uma denúncia. A mulher informou que recebeu denúncias de uma publicação feita em uma rede social por um morador da Praia dos Amores.

Segundo ela, o autor da publicação seria um digital influencer com mais de 40 mil seguidores, que postou no instagram a foto de uma placa que ele colocou em frente ao prédio onde reside, que diz: “Já que você não cata o cocô do seu cachorro, eu coloquei veneno de rato na grama. Assim eliminamos o problema”. A publicação também tinha a legenda “Minha maneira meiga de educar #namaste”.

A protetora também enviou prints de uma conversa que teve com o rapaz via direct no instagram. Ela comentou os stories argumentando que envenenar animais é um crime ambiental. Como resposta, ele disse que não poderia ser incriminado por uma placa.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo informações, o homem reside na rua Cruz e Souza, na Praia dos Amores em Balneário Camboriú. A placa gerou confusão na vizinhança pois a localidade faz divisa com a Praia Brava, onde três cães comunitários foram vítimas de envenenamento recentemente, entre eles o Orelha. Apesar das coincidências das datas, os protetores do Orelha dizem que a morte do animal não tem ligação com a placa.

O caso foi repassado para protetoras da causa animal da região e está sendo investigado.

As vítimas de envenenamento na Praia Brava

Todos os três cães comunitários eram castrados, vacinados, alimentados e cuidados pelos moradores da região.

A primeira vítima foi uma cadela chamada Pretinha, ela era a melhor amiga do Orelha, eles estavam sempre juntos. Em julho ela foi encontra envenenada na orla da Praia Brava, chegou a ser socorrida, passou três dias internada mas não resistiu e acabou morrendo.

No final de agosto outra cachorrinha comunitária chamada Caramelo apareceu morta com sinais de envenenamento.

E no último dia 22 o foi a vez do cão Orelha ser vítima dessa prática. Esse último caso ganhou repercussão pois envolveu o Berlim, um cão comunitário muito famoso na região. Os dois amigo foram vistos comendo uma comida supostamente envenenada. Após o Orelha ser encontrado morto, buscas foram realizadas atrás do Berlim que estava desaparecido. Por sorte, Berlim foi encontrado bem, e o caso ganhou as redes sociais, gerou revolta e chamou a atenção para a realidade do envenenamento na localidade.

Orelha foi cremado e teve suas cinzas jogadas no mar durante uma homenagem de despedida e ganhou uma carreata que além de homenageá-lo protestou contra o envenenamento de cães.

PUBLICIDADE

eleições 2020

Propaganda eleitoral antecipada: editores de página são condenados

Cada um dos três administradores terá que pagar multa no valor de R$5 mil

Com covid, candidato a prefeito Ney Clivati (Novo) é internado na UTI

Entubado, equipe informou a suspensão das atividades da candidatura
PUBLICIDADE

NOTÍCIAS DE

Balneário Camboriú

SOCIAL PROOF

215,753CurtidasCurtir
49,000SeguidoresSiga
4,600SeguidoresSiga
236InscritosInscreva-se

2 COMENTÁRIOS

  1. Deus que me perdoe mas uma pessoa dessa merece que alguém envenene ele também, mais cedo ou mais tarde ira pagar pela crueldade. A lei do retorno. Pra mim uma pessoa que não gosta de animais não gosta nem dela mesma.

  2. A atitude (de envenenar ou simular) é desprezível e condenável sob qualquer aspecto.

    A atitude de sair para levar seu cachorro para CAGAR E MIJAR em jardins públivos ou privados, paredes de edificações, calçadas, etc, também considero errado, aliás, muito errado, inclusive atentando contra a saúde pública em geral.

    Antes do mimimi sobre (CAGADAS E MIJADAS), se PERGUNTE: é permitido aos humanos fazer isto? Por que o humano leva o animal para o faze-lo?

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE
Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!