Nós Balneário Camboriú

18.9 C
Balneário Camboriú

Réveillon 2021: MP pede cancelamento dos fogos como medida de segurança contra a Covid-19

A dúvida que paira sobre a questão é se isso de fato resolveria a lotação das praias e da cidade

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

good news

Siga-nos no Google News

Um debate tomou conta da cidade após o Ministério Público cobrar que seja cancelado os fogos do Réveillon em Balneário Camboriú como medida para evitar aglomerações. Mas a dúvida que paira sobre a questão é se isso de fato resolveria a lotação das praias e da cidade.

+ MP pede cancelamento do réveillon 2021 em Balneário Camboriú

A sociedade civil organizada, bares e restaurantes, rede hoteleira, entretenimento e turismo reagiram. Quem contesta o MP alega que a queima de fogos não evitaria o movimento de final de ano. “Os turistas estarão na cidade de qualquer maneira, se for seguir o tal cuidado que o MP sugere, teria que fechar a cidade, o que seria uma irresponsabilidade neste momento. Todos quebrariam, a desgraça seria generalizada”, comentou um comerciante que preferiu não ser identificado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Outros comerciantes ouvidos opinam que cada um deve cuidar da sua segurança, que não pode deixar somente na conta do poder público, além de criticarem os membros do Ministério Público. “Com salários altos e garantidos com nossos impostos é muito confortável decidir sobre cancelamento de fogos e lockdown enquanto os demais precisam garantir o seu sustento”, destaca um deles.

Queremos saber a sua opinião

Partindo da premissa que o cancelamento dos fogos não evitará a lotação da cidade por conta do verão, você é a favor ou contra os fogos de fim de ano?

Receba notícias de Balneário Camboriú e região pelo Telegram do Camboriú News

PUBLICIDADE

7 COMENTÁRIOS

  1. O empresário não quer perder a bocada. Eles estarão em suas casas de 15 de dezembro até fevereiro enquanto o povão se contamina. Me diz um empresário aqui que trabalha na virada? kkkkkk eles protegem a família deles e que se exploda o resto, os filhos deles estão em casa, empregados fazem as compras, os idosos da familia em seus aptos de veraneio isolados. O povo nem alcool gel tem direito, mal uma mascara dão pro funcionário e vem com esse papo. O PROBLEMA É MEXER NO BOLSO DELES. abusam todo ano dos preços que cobram e agora em uma temporada vão quebrar kkkkk tem que ser muito tapado pra falir em uma temporada mesmo. O problema é compaixão. querem dinheiro acima de tudo e aqui é facil ganhar dinheiro, uma cidade minuscula socada de gente, tem pra todo mundo né, pode prestar um serviço porco que vende e é isso que não querem perder.

  2. Que situação, se tivessem evitado as aglomerações dos feriados, se tivessem evitado restaurantes lotados, milhares sem máscaras, estaria sobre controle. Agora é começar a enterrar os mortos.

  3. Aglomerações nos feriados de outubro e novembro aumentaram brutalmente o número de casos da covid19, comprovadamente.
    Portanto, milhares de pessoas aglomeradas na beira da praia para ver os fogos vai gerar um caos na saúde de Balneário Camboriu. Por isto sou contra os fogos.
    Também deveria haver controle no fluxo de turistas, como foi feito com barreiras.
    Este ano é atípico. Infelizmente chineses nos presentearam com o vírus. Todos devemos compreender e fazer a sua parte com prejuizos ou não.

  4. Acho q as pessoas tem q entender q é uma situação atípica. Embora a suspensão da queima de fogos seja uma maneira de tentar evitar a aglomeração, acho q a grande maioria de turistas não deixarão de ir, mas muitos, principalmente de cidades vizinhas vão p BC , vão p contemplar os fogos e já é uma parcela a menos a ir. As pessoas não cobseguem entender q não é o MP q decide sobre sua saúde? Não conseguem entender q, infelizmente, n dá p ir?

COMENTE

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

* Os comentários publicados são de absoluta responsabilidade de seus autores, e não devem ser entendidos como posicionamento do Camboriú News e seus editores.

camboriú shop

Enviar mensagem
Envie sua notícia
Envie sua NOTÍCIA ou sua DENÚNCIA para a nossa equipe de jornalismo!